Torre

Serra da Estrela

Torre

A Torre é o ponto de maior altitude da Serra da Estrela e também de Portugal Continental, e o segundo mais elevado de Portugal (apenas a Montanha do Pico, nos Açores, tem maior altitude, com 2351 metros). Este ponto não é um cume característico de montanha, mas sim o ponto mais alto de uma serra. A Torre tem a característica incomum de ser um topo acessível por uma estrada pavimentada, no fim da qual há uma rotunda com um monumento simbólico da Torre, existindo também um marco geodésico. Diz-se, embora tal não seja confirmado, que o rei D. João VI teria no início do século XIX mandado erigir aqui um monumento em pedra, de modo a completar a altitude até chegar aos 2000 metros.

O ponto situa-se no limite das freguesias de Unhais da Serra (Covilhã), São Pedro (Manteigas), Loriga (Seia) e Alvoco da Serra (Seia), sendo, por isso, pertença de três municípios: Covilhã, Manteigas e Seia. A Torre também dá o nome à localidade onde está situada, a parte mais elevada da serra.

A altitude da Torre é de 1993 m, conforme acertos introduzidos por medições realizadas pelo Instituto Geográfico do Exército. Precisamente no ponto mais elevado foi construída um marco geodésico homónimo, que assinala o ponto mais elevado da Serra da Estrela. A sua proeminência topográfica é de 1204 m (o cume-pai é o Pico Almanzor, em Espanha) e o isolamento topográfico é de 159,17 km

No local há um grande miradouro do qual se observa uma vista desobstruída sobre a paisagem de vales encaixados numa zona de contacto entre xisto e granito, recortados por diversos cursos de água. As temperaturas mais baixas de Portugal são registadas no cume da Serra da Estrela, chegando mesmo a atingir -20 °C no inverno.


Gastronomia

Um dos pratos típicos de Manteigas designa-se por "Feijoca de Manteigas", sendo composto por feijoca guisada com carnes de porco. A feijoca de Manteigas, variedade de feijão graúdo que é cultivada em altitude e regada pelas águas da bacia do Zêzere, tem um sabor único, de textura aveludada.

Lagoa da Paixão Localizada a 1666 metros de altitude encontra-se a Lagoa da Paixão ou Lagoa do Peixão. Recanto de excelência que proporciona o contacto com a natureza no seu esplendor. Um refúgio de beleza e serenidade.

Covão d'Ametade
O Covão d'Ametade situa-se no sopé do Cântaro Magro. Encontra-se dotado de infraestrutura de apoio à visitação respeitadoras da sensibilidade do local. Daqui contempla-se a imponência e grandiosidade do afloramento granítico dos Cântaros.

Poço do Inferno
A 1080 metros de altitude situa-se a cascata do Poço do Inferno. Local de muita afluência turística, pela rara beleza e efeito espetacular da queda de água cristalina e gélida, que rasga por força da natureza das rochas corneanas.

Nade de Santo António
A Nave de Santo António, a cerca de 1500 metros de altitude, não é mais que uma planície arenosa de aluvião que noutros tempos foi uma lagoa glaciária. Extenso cervunal com rochas graníticas.

Faias de São Lourenço
Encanto único pelas suas cores douradas no outono e verdejantes na primavera/verão. Uma imponente e irreverente fonte da natureza que emociona pela sua beleza.

Cântaros
A Serra da Estrela sempre foi uma região onde a água abunda e quase brota debaixo de cada pedra. Diz-se que mesmo que algumas montanhas têm tanta água lá dentro que mais parecem cântaros, daí a designação dos três cântaros- O Magro - O Raso- O Gordo.

Bioversidade
A Serra da Estrela, conhecida pelas constantes mudanças de clima, apresenta uma infinidade de habitats que proporcionam momentos singulares para os amantes da natureza.

Vale Glaciário do Zêzere
Vale Glaciàrio do Zêzere extensão de 13kms, um dos glaciários maiores da Europa, maravilhosa dádiva da mãe Natureza e, ao mesmo tempo uma lição a céu aberto sobre os vestígios da umlitma época de glaciação. Na sua forma em "U" ostenta inigualáveis belezas geológicas.

Covão da Ponte
O Covão da Ponte situado a 960 metros de altitude possui características naturais ótimas para a prática de actividades ao ar livre. Local onde é possível encontrar uma sintonia entre a natureza e a preservação deste espaço natural leadado pelo Rio Mondego.

Penhas Douradas
Penhas Douradas é uma ótima pequena aldeia de montanha situada a 1475 metros de altitude, que noutros tempos era escolhida para curas em altitude e ainda hoje, lugar privilegia dome predileto dos que pretendem gozar momentos de tranquilidade.